UM CASE PARA ESTUDO

Egildo Francisco Filho
 

Desde o momento que acordou e mesmo durante sua sessão de fitness no início da manhã, o pensamento de Rosalina Flores, mais conhecida entre seus amigos como Rose Flowers, por sua mania constante de encaixar palavras estrangeiras em suas frases, estava voltada para os problemas que estavam ocorrendo na empresa em que trabalha. Ela é executiva de uma grande multinacional onde começou como secretária bilíngüe há alguns anos. Após ter feito curso superior em Administração, fez MBA (Master Business Administration) em Human Resources pela South Academy University, entidade estrangeira que através de franchise mantinha cursos de pós-graduação latu sensu no país. Foi promovida a cargo de Gerente Júnior e com o passar do tempo chegou a Gerente Senior, pelos seus méritos profissionais.

Mas o que mais preocupa Rose nos dias de hoje, como executiva da empresa, está sendo o processo de downsizing onde vários níveis hierárquicos foram cortados. Nesse momento de dificuldade, os stakeholders estavam reunidos para buscar uma solução de outsourcing como fator de melhoria para o budgets .

Rose estava na reunião, mas preocupada com seus pensamentos: no PDCA, naqueles que foram escolhidos para saírem da companhia e foram colocados no programa de outplacement. Ela deveria acompanhar o processo e estava sem tempo para isso.  Como o ambiente estava tumultuado devido a esse turnover forçado, um headhunter,  aproveitando-se da situação, resolveu assediar um dos seus principais gerentes, Marcos, profissional dedicado, formado em Engenharia e com MBA em Marketing, e que atuava como coach na organização. Esse gerente, bastante capacitado, não estava nos planos de dispensa da empresa pois havia uma B2E (business-to-employee) muito boa, uma vez que ele havia implantado o processo de housekeeping utilizando seu empowerment.  

Na verdade, ele havia sido indicado por um dos diretores para ser o CEO (Chief Executive Officer) em uma das filiais da organização, por ser profundo conhecedor do core business.

Como gerente, ele era muito querido pelos seus colegas pois havia uma manutenção constante de seu networking. Pelo fato de ser um mentoring de seus colegas, habilidade conquistada no curso de team building,  Ele praticava brainstorming constantemente com seus pares a fim de solucionar os problemas no supply chain management. Ele havia sido implantado logo após o just-in-time, processo que fazia parte do continuous improvement adotado há cerca de seis meses. Estava iniciando também a implantação de TQC e  ISO (International Standardization Organization).

Perder esse potencial não estava nos planos de Rose. Mas alguma coisa deverá ser feita para evitar que os headhunters venham assediar outros executivos. Era necessário fazer um upgrade nas estratégias. Talvez um benchmarking  com seus colegas de outras organizações.

Caso venha ocorrer uma vaga na empresa e você tenha entendido todos os termos, envie seu curriculum, pois é um candidato potencial!

 

Egildo Francisco Filho - Sociólogo - professor nos cusos de graduação e pós graduação da Universidade Estácio de Sá - Campus Macaé nos cursos de Administração e Gestão de Recursos Humanos. egildo@gmail.com

 

05/2006 www.guiarh.com.br