Empregos Guia RH

Como se comportar numa entrevista usando a linguagem universal... do corpo

* Stefi Maerker 

A busca de emprego - uma entrevista, a venda de uma idéia, a explicação de sua experiência, são momentos onde o entrevistador procura observar o candidato como um todo. Preocupando-se demais em usar as palavras certas e falar o que acreditamos ser o esperado e sem usar jargões, acabamos esquecendo que a linguagem corporal exerce um papel fundamental, pois atrai ou repele as pessoas mesmo antes que as palavras sejam ditas. O modo de andar, sentar, olhar, a posição da cabeça, gestos, postura e vestuário são observados através desta linguagem , que mesmo sendo universal não é tão conhecida e percebida quanto deveria.

Alguns gestos são muito sugestivos, como descrevemos abaixo:

 Um sorriso envia uma mensagem especial, de satisfação em vê-lo, prazer em compartilhar um momento. Ao sorrir no contato com clientes, fornecedores, superiores ou mesmo em situação de entrevista, o sorriso indica que você está aberta a novos conhecimentos e que eles são bem vindos à você.

Entrar na sala com postura reta, cabeça erguida, olhando nos olhos de quem a recebe sugere que você está confiante e segura de suas metas. Entusiasmo dá maior importância e vitalidade ao que você está dizendo. Porém, cabeça muito empinada pode indicar sentimentos de superioridade ou esforço em cobrir algum medo – comportamentos absolutamente dispensáveis.

Para transmitir suas idéias e convicções com clareza e objetividade é importante manter contato visual. Olhar nos olhos do interlocutor de forma constante pode demonstrar atenção e aceitação ao que está sendo dito, mas isto não significa que seus olhos não podem desviar-se uma vez ou outra. Olhar cabisbaixo denota decepção e tristeza, levantar as sobrancelhas indica dúvidas. Olhar para os lados significa que você está pensando, não entendeu ou não concorda com o que está sendo proposto.

Gestos transmitem entusiasmo e dão maior ênfase à conversa – uma pessoa agressiva ou invasiva debruça-se em cima da mesa, uma pessoa recatada ou fechada senta-se para trás na cadeira. Controlar os gestos demais pode ser encarado como frieza ou pouco caso, comprimir os lábios significa dificuldade, cruzar os braços significa que você não está aberta à novas colocações, mãos fechadas - raiva, mãos abertas - nada a esconder. Todo gesto tem um significado.

Alguns maneirismos também não são bem vistos pelos entrevistadores. Olhar muito no relógio demonstra impaciência e pressa para fazer outra coisa, não estando tão absorto no momento presente; brincar e fazer barulhos com pulseiras, anéis ou canetas também indicam ansiedade e impaciência, sem mencionar o fato de ser irritante e de mal gosto.

O modo como você se veste também diz muito sobre a sua pessoa. Sua roupa deve estar de acordo com o cargo que você busca, bem como sua bolsa, sapato, penteado e acessórios.

Espaço também é importante – cada um precisa do seu. Não se coloque muito perto nem muito longe do entrevistador. Sua distância revela sua relação com a pessoa: íntima, de trabalho, antagônica, etc.

Você será capaz de entender a linguagem corporal dos seus colegas de trabalho de passar a perceber a sua própria linguagem e aprender a controlá-la. Se a sua linguagem corporal contradiz o que você diz, você acaba por confundir e irritar seus ouvintes e pode perder uma vaga potencial, onde poderia ter excelente desenvolvimento de carreira. Procure desenvolver uma linguagem corporal que revele você como uma pessoa confiante, atenciosa, de fácil acesso e capaz de resolver qualquer problema.

* Stefi Maerker é Diretora e Consultora da SEC Secretary Search & Training